"A pergunta veio incompleta, então só responderei até o 4 ponto." O quinto ponto era a Justiça. E a Justiça, pode ser oferecida pela iniciativa privada para desafogar a lentidão do Judiciário brasileiro? Pelo menos tirar o monopólio dele?

Posted on dezembro 10, 2010

0


Eu sinceramente creio que ainda me faltam categorias para uma análise adequada da coisa toda, por isso não entenda a minha resposta como uma palavra final sobre a coisa, mas uma tentativa de pensá-la.
Atividades extrajudiciais, o uso de árbitros e outros meios de promover justiça e conciliação fora do Estado são úteis, e creio que podem ser usados. Mas como a tarefa de promover justiça é designada por Deus ao Estado, talvez ele deva ter a ação principal nisso tudo – ou o "monopólio", como você diz.
No caso de um poder judiciário completamente viciado e travado, cumpre-nos usar alternativas, mas não ignorá-lo, e sim orar e trabalhar por reformas que o tragam de volta ao papel designado por Deus para ele.

Abraço, e obrigado pela pergunta.

Pergunte qualquer coisa

Marcado:
Posted in: a Caneta